Publicidade x Alimentação infantil

 
  A publicidade direcionada ao público infantil tem grande poder de persuasão e obtenção de reconhecimento junto ao universo infantil, pela intermediação de brinquedos, dos personagens infantis e da marca. Quando a venda é voltada para alimentos, estimula-se o consumo excessivo de produtos industrializados com alto teor de gordura, açúcar e sódio, causando um aumento significativo em relação à obesidade infantil. As indústrias alimentícias usam personagens licenciados para aumentar suas vendas.
  Em outubro de 2010, o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) avaliou a qualidade nutricional de alimentos industrializados com apelo ao público infantil. Foram analisados 44 produtos de 27 marcas, dos quais 37 apresentavam quantidades elevadas de composições prejudiciais à saúde.
  Diante da influência da mídia sobre as crianças, a preocupação com o tema da publicidade infantil é cada vez mais intensa. Muitos especialistas consideram que as crianças ainda estão em desenvolvimento biofísico e psíquico, o que faz com que não tenham, por completo, as habilidades necessárias para compreender a linguagem da publicidade e se proteger de seus estímulos.
  A grande consequência da exagerada exposição frente aos inúmeros meios publicitários é a construção de hábitos não saudáveis e o consumo excessivo de alimentos industrializados.
 
Referências
http://www.ambito-juridico.com.br/site/index.php?n_link=revista_artigos_leitura&artigo_id=10235
http://www.andi.org.br/politicas-de-comunicacao/page/regulacao-da-publicidade-infantil

 

Sem comentários.

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *