Obesidade Sarcopênica

Texto comentado do artigo “Association of sarcopenic obesity predicted by anthropometric measurements and 24-y all-cause mortality in elderly men: The Kuakini Honolulu Heart Program”

A sarcopenia pode ser definida como a perda de massa e força na musculatura esquelética (como bíceps, tríceps e quadríceps) com o envelhecimento. Segundo TAAFFE, R. Denis et al. 2006, cerca de um terço da massa muscular perde-se com a idade avançada, começando a partir dos 40 anos. Essa queda tende a ser de 0,5% ao ano, e aumentada para até 1% ao ano a partir dos 65 anos. (1)
Quando esta patologia é combinada ao ganho de massa gorda, podemos sucintamente resumir a condição de obesidade sarcopênica. Este excesso de adiposidade, em especial a gordura visceral, está associado ao risco aumentado de mortalidade por todas as causas. Com isso, a existência simultânea da sarcopenia e obesidade abdominal pode se mostrar um risco acumulado para a mortalidade. (2)
Como resultado nesta combinação, além do idoso apresentar possíveis consequências da obesidade como alteração nos níveis de triglicérides, colesterol e resistência insulínica, o prejuízo também está presente na sua mobilidade, tornando-o cada vez mais dependente.
Atualmente, não existe um consenso clínico para definir a obesidade sarcopênica. Buscando encontrar uma maneira de prevenir a doença através de medidas antropométricas, foi realizado um estudo com 2309 homens japoneses de descendência americana, de 71 a 93 anos, onde os dados de mortalidade estiveram disponíveis por até 24 anos. Para o estudo, a obesidade sarcopênica foi definida por três padrões de índices de obesidade: porcentagem de gordura corporal, circunferência da cintura, e a estimativa de músculo esquelético por medidas antropométricas. (3)
A principal descoberta do estudo foi que a mortalidade aumentou no grupo com obesidade sarcopênica, mesmo sem encontrar uma interação significativa entre sarcopenia e obesidade. No entanto, é válido citar que a existência da sarcopenia foi o preditor mais consistente da mortalidade entre todos os grupos, mesmo após ajustes para outros fatores de risco, incluindo características de estilo de vida.
Esses resultados sugerem que as definições antropométricas de sarcopenia e obesidade sarcopênica são clinicamente úteis como indicadores preventivos de mortalidade por todas as causas. Medidas preventivas, como prática de atividade física, especialmente ao longo da vida, podem evitar a ocorrência de sarcopenia e atenuar a redução da mobilidade na população idosa. Além disto, sugerem-se novos estudos longitudinais para observar a relação de causa-efeito.

Fonte:
(1) TAAFFE R. Dennis, et al. Sarcopenia Exercise as a treatment strategy. Reprinted from Australian Family Physician Vol. 35, No. 3, March 2006.

(2) WJ Evans, WW Campbell. Sarcopenia e mudanças relacionadas à idade na composição corporal e capacidade funcional, J Nutr, 123 (1993) , pp. 465 – 468.

(3) SANADA, Kiyoshi et al. Association of sarcopenic obesity predicted by anthropometric measurements and 24-y all-cause mortality in elderly men: The Kuakini Honolulu Heart Program. Elsevier Nutrition . Volume 46, February 2018, Pages 97-102


Adriana Loiola

Estagiária em Nutrição

Silvia Ramos
Nutricionista- CRN3/10908

Sem comentários.

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *