O consumo excessivo de açúcar e diabetes

 
  A Organização Mundial de Saúde realizou recomendações para limitar o consumo de carboidratos simples, ou seja, açúcares que são adicionados durante o procedimento industrial dos alimentos.
 
  O consumo de mais de 10% do total de calorias diárias, podem levar ao aumento de peso e a obesidade e consequentemente,à doenças como: diabetes, hipertensão, etc. O ideal é que este consumo, não ultrapasse 5% do total de calorias diárias.
 
  Entre os principais fatores altamente variáveis geradores de diabetes estão o consumo excessivo do carboidrato simples, quando associado ao sedentarismo. Além disto somam-se fatores como histórico familiar, medicamentos e muitos outros que podem modificar o risco individual.
 
  Quando os fatores individuais são menos importantes, o consumo de açúcar está relacionado à maior incidência de diabetes, de forma independente da obesidade, sedentarismo e consumo de álcool. Sendo assim, o excesso em açúcar pode aumentar os novos casos de diabetes.
 
  Diversos mecanismos metabólicos têm sido estudados nos últimos anos, implicando o consumo excessivo de açúcar, principalmente aqueles ricos em frutose, com maior chance de ganho de peso, diabetes, esteato-hepatite não alcoólica, hipertrigliceridemia, aumento de ácido úrico e hipertensão. Enfim, todos os componentes da chamada síndrome metabólica.
 
  Uma estratégia preventiva e eficaz do ponto de vista de saúde pública,  deve levar em consideração o aumento crescente na adição de açúcares simples durante o processamento industrial dos alimentos. Além disto, ampliar os esforços em educação alimentar, visando uma escolha mais consciente dos alimentos, dar ênfase a importância da prática de atividade física regular e controle do peso corporal.
Referência:
http://goo.gl/Z0GRbK

Sem comentários.

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *