Nutrigenômica: um novo olhar para as doenças crônicas

Após o sequenciamento do genoma humano, uma nova área surgiu resultante da união da Nutrição e Genômica, denominada Nutrigenômica. Esta área estuda como os componentes da dieta atuam no genoma humano, podendo direta ou indiretamente, mudar a expressão ou estrutura gênica.
Com isso, é possível analisar como a alimentação pode ser um fator de risco para algumas doenças, como câncer, diabetes e outras. Isso permite o ajuste da dieta baseado no estado nutricional e genótipo do paciente, podendo ser empregada para prevenção, atenuação ou até remissão dessas e outras patologias. (1)

Um estudo de 2009 mostrou que todas as vias importantes que estão desreguladas nos casos de câncer, são afetadas por nutrientes. Os caminhos estudados incluem: o metabolismo carcinogênico, reparo do DNA, proliferação celular / apoptose, diferenciação, inflamação, entre outros. Até agora, mais de 1000 diferentes tipos de fitoquímicos foram identificados com atividades de prevenção do câncer. (3)

Atualmente, estima-se que compostos bioativos da dieta como a curcumina, o resveratrol, o licopeno, a capsaisina, as catequinas, as isoflavonas, o indol-3-carbinol, as saponinas, a vitamina C, o beta caroteno, a vitamina E e as fibras dietéticas atuam como agentes protetores contra o câncer. No entanto, uma alimentação mais rica em gorduras, açúcares, pobre em fibras e vegetais, têm se mostrado fortemente ligada à progressão da doença. (2)
Dessa forma, as perspectivas futuras indicam que uma alimentação personalizada, baseada na individualidade genética, representa uma alternativa promissora para o estabelecimento de recomendações nutricionais mais direcionadas e efetivas para a promoção da saúde, ou até mesmo para efeitos paliativos. No entanto, é uma ciência atual, que necessita ainda de muitas evidências e que seja de acesso à população.


Fontes:

(1) CONTI, A.; MORENO, F.S.; ONG, T.P. Nutrigenômica: Revolução Genômica na Nutrição. FCienc. Cult. v. 62, n. 2. São Paulo, 2010
(2) TESSARIN, F. Maria Carolina et al. Nutrigenômica e Câncer: Uma Revisão. Revista UNIFOA, v. 8, n. 1 (Esp.) (2013).
(3) ADERKANI, A.M.; JABBARI, S. Nutrigenomics and Câncer. Avicenna Journal of Medical Biotechnology. v. 1, n. 1, p. 9-17, 2009.
(4) AGGARWAL, B.B.; SHISHODIA, S. Molecular targets of dietary agents for prevention and therapy of cancer. Biochem. Pharmacol. v. 71, p.1397- 1421, 2006.

Adriana Loiola

Estagiária em Nutrição

Silvia Ramos

Nutricionista- CRN3/10908

Sem comentários.

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *