Nutrição é com nutricionista

É inquestionável a crescente inversão de valores que vem ocorrendo na atualidade, as pessoas estão cada vez mais preocupadas com a aparência, no intuito de responder a padrões de beleza atuais. Diante do desespero e da pressa por resultados milagrosos, diversas são as saídas buscadas para alcançar tais objetivos e acabam se esquecendo do mais importante, a saúde. Ao contrário do que muitos imaginam, o corpo desejado, seja ele magro ou malhado, não é sinônimo de saúde, principalmente se forem resultado de dietas restritivas e sem acompanhamento profissional adequado. Mais do que ter um corpo bonito as pessoas precisam se preocupar em ter um corpo saudável.

O processo de emagrecimento saudável é lento, porém, ideal e esse deve ser acompanhado sempre de profissionais, dos quais destacamos os nutricionistas. O nutricionista é aquele profissional que educa, que começa propagando resultados a curto prazo mas que são perceptíveis ainda a longo prazo, é aquele que está preocupado acima de tudo com a qualidade de vida da população e atendendo de forma individualizada os sonhos e desejos de cada um.

Segundo o Art. 2° da RESOLUÇÃO CFN N° 334/2004 que dispõe sobre o Código de Ética do Nutricionista e dá outras providências. Ao nutricionista cabe a produção do conhecimento sobre a Alimentação e a Nutrição nas diversas áreas de atuação profissional, buscando continuamente o aperfeiçoamento técnico-científico, pautando-se nos princípios éticos que regem a prática científica e a profissão. Considerando também que compete ao nutricionista zelar pela preservação, promoção e recuperação da saúde como descrito no art. 1º da Lei 8.234, de 17 de setembro de 1991.

Vale ressaltar que o nutricionista não está restrito apenas a elaborar dietas e cardápios, a profissão está cada vez mais versátil e vem ganhando novos caminhos. Dentre as diferentes áreas de atuação do nutricionista, podemos destacar Alimentação Coletiva (Empresas fornecedoras de serviços de alimentação, Alimentação Escolar e do Trabalhador), Nutrição Clínica, Saúde Coletiva (Políticas e programas institucionais, atenção básica e de vigilância sanitária), Docência, Indústria de Alimentos, Nutrição em Esportes e Marketing na área de Alimentação e Nutrição.

Independente da área de atuação, o Art. 3º da a Lei 8.234, de 17 de setembro de 1991 a qual Regulamenta a profissão de Nutricionista, descreve as atividades privativas dos nutricionistas, sendo destacada:

I – direção, coordenação e supervisão de cursos de graduação em nutrição;

II – planejamento, organização, direção, supervisão e avaliação de serviços de alimentação e nutrição;

VI – auditoria, consultoria e assessoria em nutrição e dietética;

VII – assistência e educação nutricional e coletividades ou indivíduos, sadios ou enfermos, em instituições públicas e privadas e em consultório de nutrição e dietética;

VIII – assistência dietoterápica hospitalar, ambulatorial e a nível de consultórios de nutrição e dietética, prescrevendo, planejando, analisando, supervisionando e avaliando dietas para enfermos.

É obrigatória a participação de nutricionistas em equipes multidisciplinares, criadas por entidades públicas ou particulares e destinadas a planejar, coordenar, supervisionar, implementar, executar e avaliar políticas, programas, cursos, pesquisas ou eventos, que sejam direta ou indiretamente relacionados com alimentação e nutrição

Mais do que grandes emagrecedores, os nutricionistas são promotores de hábitos saudáveis. Fica enfatizado que, onde houver alimento tem que haver nutricionista!!

Por

Fabiana Lascala
Estagiária de Nutrição

Silvia Ramos
Nutricionista CRN3-10908

Sem comentários.

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *