Dietary factors in the risk of T2DM

Por Silvia Ramos

O consumo de uma alimentação rica em grãos integrais além de cinco porções de frutas e vegetais ao sai são benéficas para a saúde em geral. Entretanto, não sabemos ao certo se estes alimentos atuam diretamente sobre o risco de DM2.
Para responder isso, alguns pesquisadores utilizaram níveis de vitaminas C e de seis tipos de carotenoides como biomarcadores do consumo de frutas e vegetais.
Foi utilizada a estrutura base do estudo European Prospective Investigation on Cancer and Nutrition (EPIC) que envolveu a colaboração de oito países europeus e criaram uma coorte com mais de 300.000 participantes do EPIC com as amostras de sangues estavam disponíveis.
Em 10 anos, a equipe identificou 9.754 casos de DM2 de início recente e um conjunto de 13.662 participantes sem DM2.Foi testado a associação dos biomarcadores selecionados com o risco de início do DM2. Os valores obtidos foram ajustados para um grande número de fatores de confusão.
Por fim, a análise demostrou que participantes com maior pontuação dos biomarcadores teve risco 50% menos em desenvolver DM2.
Os auto relatos dobre o consumo de frutas e vegetais e combinaram com as informações obtidas dos biomarcadores plasmáticos e chegaram à conclusão que o consumo habitual maior que 66 gramas ao dia de frutas ou vegetais poderia reduzir o risco relativo de DM2 ao longo do tempo. Além disto, o estudo não apoia o consumo de suplementos vitamínicos como forma de obter estes nutrientes.
Embora o estudo seja observacional e tenha suas limitações, serve como ponto de partida que estamos sim no caminho certo em orientar com consumo de frutas e vegetais.

Em relação aos alimentos integrais eles são um mix importante de fibras, minerais, vitaminas e fitoquímicos e, por esta grande diversidade é difícil avaliar o efeito individual de cada nutriente mas é possível avaliar o alimento. Nesta análise, os autores coletaram dados de uma coorte >200.000 participantes que incluiu a coleta de dados (ingestão alimentar, estilo de vida e histórico médico (incluindo diagnóstico autorreferido de DM2) a
Após a análise de dados de 30 anos os achados que envolvia o consumo do grão inteiros integrais foram inversamente relacionados ao risco de DM2.
Com estes achados, é importante reforçar a importância do consumo destes alimentos para todos os indivíduos, especialmente aqueles com alterações metabólicas como forma de promoção em saúde.

Fonte: Greenhill, C. Dietary factors in the risk of T2DM. Nat Rev Endocrinol 16, 537 (2020). https://doi.org/10.1038/s41574-020-0401-5

Sem comentários.

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *