Condutas nutricionais na Distrofia Muscular de Duchenne

Ao falar sobre nutrição em distrofias musculares, precisamos antes ter atenção em algumas peculiaridades, primeiro, ter atenção a adequação do plano alimentar para cada faixa etária e em cada situação nutricional sendo obesidade ou caquexia, dois extremos possíveis da doença.

Obesidade: resultante de um desvio metabólico ou pouca mobilidade podendo ou não estar associada ao uso dos corticoides que são um agravante, pois aumentam o apetite, deposição de gorduras e retenção de sal, sendo necessário restrição rigorosa e monitorização da ingesta.

Caquexia: pode levar a um consumo da massa muscular resultando em prejuízo principalmente na função respiratória, causando um aumento no gasto energético devido ao aumento do esforço e da energia necessária, por isso bebidas e suplementos nutricionais com maior densidade calórica podem retardar a progressão de perda de peso.

Constipação: a combinação de imobilidade, fraqueza muscular e alteração na mobilidade intestinal relacionada com alimentação com ingesta baixa de fibras, pode predispor.

Disfagia: nesses pacientes é alta e todas as fases da deglutição podem ser afetadas em pacientes com patologia neuromuscular, podendo ser leve, moderada ou severa. Na leve o ideal seria trocar 3 refeições diárias por 6 refeições diárias menores, na moderada os líquidos com consistência grossa podem ajudar e um suco de mamão ou chá quente, podem ajudar a diminuir o espessamento da saliva, facilitando a deglutição. E nos casos graves como de disfagia severa e aspiração tem-se sempre que ter em mente tentar manter a via oral, e atentar para a boca seca durante a noite, podendo ser borrifado um pouco de agua e nos casos de excesso de saliva, retirar um pouco com swab.

Outra conduta importante é a adequação das vitaminas, pois nesse tipo de patologia, as necessidades podem chegar a duas vezes mais.

Referência: LANGER, Ana Lúcia. Distrofia Muscular de Duchenne: Guia para diagnóstico e manejo terapêutico. São Paulo: Book Express Editora, 2014. 172 p.

 

Leticia Ramos – Estagiária de Nutrição

 

Silvia Ramos
Nutricionista CRN3/10908

Sem comentários.

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *