Atividade Física e a suplementação de proteína na terceira idade

Por Mariana Yakabi e Silvia Ramos

Envelhecer é um processo natural da vida, porém esse acontecimento é acompanhado de diversas alterações cognitivas, motoras, sociais e metabólicas, o que causa uma diminuição na qualidade de vida do indivíduo.

Hábitos de vida saudáveis promovem saúde ao longo da vida, o que leva a um envelhecimento saudável. Com isso, o presente estudo, realizado através de uma revisão bibliográfica, verificou os benefícios dos efeitos da associação entre a atividade física e o uso de suplementos proteicos na saúde dos idosos.

Na terceira idade a atividade física (AF) é uma das principais formas de evitar declínios funcionais, sociais e psicológicos, estudos apontaram que a AF sistematizada em idosos contribui no aumento da força e da potência muscular, além da manutenção da mobilidade e prevenção de quedas, tudo isso colabora para independência do indivíduo. Outras pesquisas verificaram que idosos ativos apresentam maior nível de satisfação com a velhice, enquanto os não praticantes de AF tiveram um sentimento de perda em relação ao envelhecimento, e um maior nível de estresse.

O estado nutricional (EN) também interferi nas condições da população idosa em realizar atividades básicas da vida diária. A presença de risco nutricional elevado tende a um declínio no desempenho físico. Estudos apontam que a ingestão adequada de proteínas de alta qualidade auxiliam na prevenção da sarcopenia, além de outros estudos indicarem que a capacidade de síntese proteica relacionado à idade pode ser superado com o aumento da ingestão de proteína.

A sarcopenia, perda progressiva de massa muscular, é um fenômeno que acompanha o envelhecimento e determina a perda da força, algumas pesquisas investigaram que a atividade física em combinação com a intervenção nutricional da suplementação de proteína são alternativas para prevenir e possivelmente tratar a sarcopenia, o que consequentemente melhora a qualidade de vida dos idosos.

Conclui-se que no processo de envelhecimento a prática de atividade física é um fator importante para a manutenção da capacidade funcional, e que a suplementação proteica parece ser uma interessante estratégia para amenizar a sarcopenia, porém são necessários maiores discussões sobre a aplicação dos protocolos de suplementação.

Referência
Santos, Lilian et al. Efeitos da associação entre atividade física e suplementação de proteína na capacidade funcional de idosos: uma revisão. Revista Braz. J. Hea. Rev, v. 3, n. 2, p. 3609-3621, Mar/Abr. 2020.

Sem comentários.

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *