Alimento x Agrotóxico

 

    Desde 2008, o Brasil ocupa o primeiro lugar preocupante no ranking mundial de consumo de agrotóxicos.
    De acordo com os dados da ANVISA, nos últimos dez anos, o mercado mundial deste setor, cresceram 93%. Segundo o Dossiê Abrasco – um alerta sobre o impacto dos agrotóxicos na saúde, 70% dos alimentos in natura consumidos no país está contaminado por agrotóxicos. Desses, 28% contêm substâncias não autorizadas. Mais da metade dos agrotóxicos usados no Brasil hoje são banidos em países da União Europeia e nos Estados Unidos. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), entre os países em desenvolvimento, os agrotóxicos causam, anualmente, 70.000 intoxicações agudas e crônicas.
    O uso dessas substâncias está altamente associado à incidência de doenças como o câncer e outras genéticas. Por conta desse problema, o Ministério Público Federal, enviou à ANVISA, um documento para que concluam a reavaliação toxicológica da substância chamada glifosato, para que determine o banimento da mesma do mercado. Essa mesma substância é associada ao surgimento de câncer, segundo um estudo publicado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) juntamente com o Inca e a Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer (IARC). Ao mesmo tempo, o glifosato foi o ingrediente mais vendido em 2013 segundo os dados do Ibama.
Segundo um levantamento da ANVISA, o pimentão é a hortaliça mais contaminada por agrotóxicos , segundo a Agência, 92% pimentões estudados estavam contaminados, seguido do morango (63%), pepino (57%), alface (54%), cenoura (49%), abacaxi (32%), beterraba (32%) e mamão (30%). Há diversos estudos que apontam que algumas substâncias estão presentes, inclusive, no leite materno.
    A solução para o não consumo de alimentos contaminados, seriam os alimentos orgânicos, que não levam nenhum tipo de agrotóxico em seu cultivo, é uma alternativa para se proteger dos agrotóxicos. Porém, ela ainda é pouco acessível à maioria da população.
Referências: http://brasil.elpais.com/brasil/2015/04/29/politica/1430321822_851653.html

Sem comentários.

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *