Alimentação e Tradição Indígena

Durante o processo de globalização e modernização, muitas das tradições indígenas foram perdidas, desde rituais religiosos à comportamentais. Porém, há elementos culturais que permanecem vivos, mas que foram moldados aos novos hábitos e costumes da população. Agora, essas tradições são representadas pelos alimentos que eram mais consumidos nas tribos indígenas, como: a Mandioca, e a Batata Doce. No entanto o simbolismo indígena que esses alimentos carregavam, foi substituído pela necessidade de se consumir algo natural e saudável.

A Mandioca por exemplo, era considerado um alimento puro, pois surgiu a partir da morte de uma indiazinha adorada por todo seu povo, essa planta desconhecida que dava uma raiz branca foi chamada de Manioca, Mani= nome da indiazinha e oca= pois cresceu dentro da oca em que Mani morava. Hoje conhecemos esse tubérculo como Mandioca e o consumo dele é muito comum no Nordeste como farinha ou beiju e no Sudeste como Tapioca, sendo considerado uma variação de alimento “Fit” (Fitness – saudável), agradando os adeptos ou não do estilo de vida Fitness.

Já a Batata Doce era chamada de “Jatica” que significava fruto enterrado, era utilizado para produzir uma bebida fermentada, consumida apenas nos rituais religiosos, pois conferia força a quem bebia. Hoje esse simbolismo foi substituído pela cultura “Bodybuilding” (Corpo Musculoso), pois a batata doce possui carboidratos que liberam energia aos poucos, assim permite aos adeptos praticar exercícios físicos por mais tempo.

O Dia Nacional do Índio, nos lembra de todos os costumes, alimentares ou não, que a cultura indígena nos agregou. Mesmo que adaptadas são importantes para preservar a lembrança de um povo que foi importantíssimo no nascimento do Brasil.

Saiba mais sobre a Cultura e as Tradições Indígenas clicando no link https://goo.gl/3zzdwM.

Sem comentários.

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *