Alimentação e Aterosclerose

 

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a Doença Cardiovascular (DCV) é a principal causa de morte no mundo, perfazendo 30% das mortes globais, taxa praticamente idêntica à encontrada no Brasil. Mais de 80% das mortes por DCV no mundo ocorrem em países de média e de baixa renda.
De um modo geral, a base fisiopatológica para os eventos cardiovasculares é a aterosclerose, processo que se desenvolve ao longo de décadas de maneira insidiosa, podendo os primeiros sinais ser fatais ou altamente limitantes. A formação da placa de ateroma na parede dos vasos sanguíneos, bem como suas consequências clínicas (infarto do miocárdio e Acidente Vascular Encefálico [AVE]) associam-se intimamente com determinados fatores de risco cardiovascular, como hipercolesterolemia, hipertrigliceridemia, diminuição do HDL-c, hipertensão arterial sistêmica, diabetes mellitus e obesidade. Além disso, a aterosclerose caracteriza-se por um processo inflamatório crônico da parede vascular, e a elevação de marcadores inflamatórios séricos, como a proteína C-reativa, tem se associado a maior risco de eventos cardiovasculares. A base para a prevenção de eventos cardiovasculares tem sido, nas últimas décadas, o controle rigoroso dos fatores de risco cardiovascular.
Em 2013,  membros do Departamento de Aterosclerose da Sociedade brasileira de Cardiologia se reuniram e organizaram a publicação I Diretriz sobre o consumo de Gorduras e Saúde Cardiovascular.  Essa diretriz traz  a importância  do padrão dietético na modulação da aterosclerose  com foco  nos diferentes tipos de  gorduras. Os objetivos  desta publica~]ao São
·Rever as evidências científicas dos principais efeitos dos diferentes tipos de ácidos graxos sobre fatores de risco cardiovasculares, o processo aterosclerótico e eventos clínicos;
• Rever as fontes principais dos diferentes ácidos graxos nos alimentos no Brasil;
• Estabelecer graus de recomendação e níveis de evidência para diferentes estratégias e padrões dietéticos que se relacionem com o risco cardiovascular;

• Difundir o conhecimento atual entre profissionais de saúde e a população geral, visando reduzir as taxas de eventos cardiovasculares no país.


Resumo elaborado por:

Profa. Dra. Silvia Ramos


Nutricionista
Doutora em ciências UNIFESP
Especialista em Saúde Pública FSP/USP
Especialista em Nutrição Materno Infantil EPM/UNIFESP
Integrante do grupo de  ácidos graxos saturados.
Membro do Núcleo de Nutrição e Saúde Cariovascular do DA/SBC
Membro do Departamento de Nutrição e Metabolismo da SBD
Diretora do IMeN Educação
Coordenadora IMeN Educação-INSIRA Educacional
 
 

Sem comentários.

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *