Dietas de Detoxificação são intervenções de curto prazo que têm objetivo de eliminar as toxinas do corpo e ajudar na perda de peso. A atual dieta da moda, dieta de Detoxificação, é baseada no consumo de alimentos funcionais como frutas, hortaliças, água e suchás (misturas de sucos e chás). Com o surgimento desses tipos de dietas a procura pelo método tem aumentado nos últimos anos, revistas e sites não científicos estão investindo na publicação mensal das dietas intituladas como detox, estas utilizam receitas com preparações de detoxificação garantindo o rápido emagrecimento aos seus leitores.

O estudo realizado por Freire e Araújo (2017), teve por objetivo analisar a composição nutricional de dietas de detoxificação divulgadas em revistas e mídia digitais não científicas. Por meio dessa análise, pôde se notar que:  O aporte energético foi em média de 1151 kcal/dia (1100-1203 kcal/dia). Em relação à adequação dos macronutrientes das dietas, segundo as DRIs, 9 (61,5%) dos cardápios apresentaram quantidade adequada de proteínas, 3 (23%) tinham quantidade suficiente de carboidratos e 5 (38,4%) continham quantidades adequadas de lipídeos. Com o que diz respeito aos micronutrientes, 2 (15,3%) dos cardápios em relação às fibras estão adequados; nenhum (100%) dos cardápios analisados estavam adequados em relação ao ferro e ao cálcio. A maioria das dietas apresentaram-se hipocalóricas, hipoglicídicos e hipolipídicos, porém as dietas estudadas apresentavam proteínas adequadas em sua maioria.

A frequência dos alimentos que mais apareceram nas dietas de detoxificação foram subdivididos de acordo com os tipos de refeições: café da manhã; lanches; almoço e jantar. No café o alimento mais utilizado foram couve e abacaxi, nos lanches da manhã e da tarde os alimentos mais frequentes foram a castanha do Pará e o iogurte natural e no jantar prevaleceram a batata doce e a couve manteiga.

Vale ressaltar também a nota técnica divulgada pelo Conselho Federal de Nutricionistas, informando que a dieta detox possui composição bastante heterogênea, mas usualmente inclui modificação da dieta habitual para uma dieta de baixas calorias, desequilibrada em macro e micronutrientes, com períodos de jejum e utilização de água pura, vegetais e frutas recém-processadas que, segundo seus defensores, facilitariam a fase I e II do fígado para desintoxicação, seguida da indução à diurese. Contudo, ressalta-se que o processo de desintoxicação ocorre de forma natural e diariamente no corpo humano, quando utilizada uma alimentação adequada e saudável, e que a radicalização na mudança da alimentação pela busca de efeitos imediatistas pode gerar riscos à saúde.

Desta forma sugere-se que sejam analisados criteriosamente as orientações, anúncios e produtos amplamente divulgados que vendem e prometem facilidades, incluindo também os cursos de alimentação e nutrição em especialidades não reconhecidas pelo Conselho Federal de Nutricionistas. Nesse contexto, destaca-se que a publicidade pode ter objetivo mais comercial do que de atender à saúde da população.

Quer conhecer um pouco mais sobre a pós graduação em Nutrição Esportiva e Wellness Coaching? Confira no link: https://goo.gl/b6DhMJ

FONTE: FREIRE, Ana C.S. Araújo; ARAÚJO, Leticia Bezerra de. Composição Nutricional De Dietas De Detoxificação Divulgadas Em Revistas E Em Mídia Digital Não Científicas. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. 11(65):536-543, 2017. Disponível em: < https://goo.gl/6zRU3B> Acesso em: 1 nov. 2017.

CONSELHO FEDERAL DE NUTRICIONISTAS. Nota técnica: Dieta detox. Disponível em: < https://goo.gl/tVFr2g> . Acesso em: 08 nov. 2017.

Mayara Ribeiro

Estagiária de Nutrição

Silvia Ramos

Nutricionista- CRN3/10908

Sem comentários.

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *